MEMBER AREA

  • Login
  • Avanço no saneamento básico de Limeira contrasta com a realidade do país, de acordo com dados do IBGE

    10/06/2019

    Pesquisa divulgada pelo instituto mostra que dez estados do país tiveram piora no acesso à rede de esgoto. Em Limeira, o serviço de esgoto é universalizado há quase uma década

    O saneamento básico está estagnado na maior parte do país e registra recuos em alguns Estados. Essa é a principal conclusão da pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgada nesta quarta-feira (22) que mostrou que cerca de 23 milhões de domicílios brasileiros em 2018 não estavam conectados à rede de coleta de esgoto. O número representa 33,7% das residências, ou seja, aproximadamente um em cada três domicílios não tinha escoamento por rede geral ou por fossa ligada à rede de esgoto no ano passado.

    O avanço dos serviços em Limeira nos últimos anos contrasta com a realidade apontada pelos números do IBGE.  A cidade foi a primeira do país a fazer uma concessão do serviço de Saneamento Básico à iniciativa privada, em 1995, quando apenas 2% do esgoto coletado na cidade era tratado.

    De lá para cá, a empresa já investiu cerca de R$ 300 milhões, que possibilitaram elevar a capacidade de tratamento de esgoto para 100%. Isso desde 2010, ou seja, Limeira tem o serviço de esgoto universalizado há quase uma década.

    Além disso, o município é referência quando se trata do controle de perdas de água com um índice de 17%, sendo que a média nacional é de 40%. É o menor índice do país. Os números colocam a cidade no rol dos poucos municípios brasileiros que conseguiram superar a falta de investimentos para o setor.

    “Os números do IBGE mostram que o saneamento básico pouco avançou no Brasil desde 2016. Felizmente, Limeira vive uma realidade diferente com avanços importantes que trazem melhorias para a saúde e qualidade de vida das pessoas” explica Rodrigo Leitão, gerente de operações da unidade.

    Atualmente, mais R$ 120 milhões estão sendo investidos e possibilitarão a realização de melhorias no sistema de abastecimento de água com a ampliação e modernização da Estação de Tratamento de Água (ETA) e a construção de novos reservatórios e adutoras, com o objetivo de atender ao crescimento do município.

    Na área de esgoto, os investimentos se referem principalmente à implantação de um sistema de tratamento em nível terciário na principal estação de tratamento do município, a ETE Tatu, responsável pelo tratamento de 80% do esgoto coletado em Limeira. A obra de reversão da ETE Graminha também faz parte do pacote e foi concluída no mês de março. Esta obra destinará o esgoto, que hoje chega à ETE Graminha, sejam encaminhados à ETE Água da Serra, permitindo a desativação da unidade de tratamento atual.

    Shared:
    Translate »