ÁREA DO ASSOCIADO

  • Conectar-se
  • A rotina das profissionais do saneamento que conciliam trabalho e maternidade em época de pandemia

    11/05/2020

    Com a recomendação dos órgãos de saúde para reclusão em prevenção ao Coronavírus, muitas mães tiveram que mudar as suas rotinas, seja por conta da adoção do trabalho remoto ou pelos cuidados acrescentados àquelas que não tem a possibilidade de home office.
    Neste Dia das Mães, é de extrema importância dar visibilidade a essas mulheres que, em sua maioria, tem jornadas duplas, triplas, ou quantas forem necessárias.

    Em Sumaré, a empresa conta com o auxílio de 199 profissionais. Deste total, 24, ou seja 12,2%, adotaram o sistema de trabalho remoto, enquanto as equipes de operação, manutenção e análises laboratoriais seguem nas ruas para garantir o funcionamento das estações e a continuidade da prestação dos serviços, sempre respeitando as medidas de distanciamento e higiene recomendadas pelas autoridades de saúde.

    Com essa nova realidade, as mães passaram a ter que conciliar a rotina do trabalho com o cuidado aos pequenos. É o caso da Aurélia Oliveira Almeida, coordenadora de engenharia que atua na empresa há quase 7 anos. Mãe de uma menina de 8 meses, ela é responsável pela gestão e planejamento dos investimentos realizados pela empresa na cidade e gestão dos projetos.

    “A jornada diária mudou muito e minha carga de atividades aumentou. As dificuldades são conciliar as demandas dela (troca de fraldas, colo e alimentação) com as demandas da empresa. Em vários momentos preciso interromper o que estou fazendo no trabalho para me dedicar exclusivamente à minha filha. Tem sido um desafio diário e apesar de nunca ter vivenciado a opção de home office para realização das atividades por longo período, tenho conseguido realizar as atividades dentro do esperado”, conta Aurélia.

    Uma das principais diferenças nesse período atípico é a junção da jornada de trabalho com a jornada de mãe em horários que coincidem. Ao ir para o trabalho, de certa forma, a mulher consegue separar a função profissional da função de mãe; no trabalho remoto essa desconexão não é possível.

    “Apesar da carga estar alta nesse período, não posso deixar de reconhecer que tem sido maravilhoso poder acompanhar o desenvolvimento da minha filha o tempo todo”, compartilha Aurélia.

    Pensando na realidade como da mãe e funcionária Aurélia e seguindo um dos valores da empresa, o Respeito às Pessoas, a BRK Ambiental adotou medidas para garantir suporte aos seus funcionários e suas famílias nesse período de mudanças. “Temos o compromisso de garantir não somente um ambiente de trabalho positivo aos nossos funcionários, mas também qualidade de vida e saúde. Para isso, disponibilizamos o Programa de Apoio Pessoal Viva Bem em que eles recebem orientação psicológica, financeira, jurídica e diversas outras. Não somente o funcionário, mas também a sua família”, explica Bruno Luz, gerente administrativo da BRK Ambiental em Sumaré.

    “Ter uma psicóloga passando orientações e nos auxiliando nesse momento tem sido importante. Eu consegui entender que não seria possível dar conta de tudo e avaliar o que era essencial a cumprir. As outras coisas vão se encaixando conforme nossas possibilidades”, complementa Aurélia.

    Compartilhe: