ÁREA DO ASSOCIADO

  • Login
  • Aberta consulta pública sobre PPP de esgotamento sanitário para 68 cidades de MS

    17/01/2020

    Aviso de abertura de Consulta e de Audiência Pública do Projeto de Parceria Público-Privada de Esgotamento Sanitário de Mato Grosso do Sul foi publicado nesta quinta-feira (16.1), no Diário Oficial do Estado. O objetivo é conceder, segundo a administração, é dar a iniciativa privada, a prestação dos serviços de esgotamento nos 68 municípios atendidos pela Sanesul (Empresa de Saneamento Básico de Mato Grosso do Sul).

    O objetivo, de acordo com a publicação, é a de colher sugestões e contribuições para o aprimoramento do Projeto. Os documentos que subsidiaram sua estruturação serão disponibilizados para consulta, de 20 de janeiro a 04 de março, nos sites da Sanesul e do Escritório de Parcerias Estratégicas do Estado. Os interessados também poderão participar encaminhando suas contribuições para o e-mail epe@segov.ms.gov.br.

    Além da Consulta Pública, o projeto também será submetido à Audiência Pública no dia 31 de janeiro, às 9h, no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso do Sul (CREA). Na ocasião, o projeto será apresentado à sociedade e ao mercado, oportunizando aos interessados a participação presencial com formulação de questionamentos ou entrega de sugestões. O regulamento para a realização e participação na Audiência Pública está disponível nos sites www.sanesul.ms.gov.br e www.epe.segov.ms.gov.br.

    Após a realização da Audiência Pública e análise das contribuições, o projeto seguirá para parecer da Procuradoria-Geral do Estado, com previsão de publicação do Edital de Licitação ainda no primeiro semestre deste ano.

    Sobre o Projeto

    O Projeto de PPP de Esgotamento Sanitário destaca-se pela meta em atingir, nos próximos 10 anos, a universalização da cobertura de esgoto (98%) no Estado de Mato Grosso do Sul, gerando importantes benefícios, tais como: a modernização dos sistemas de esgoto existentes e prestação de serviços de esgoto mais eficientes; melhorias na saúde pública através da redução da incidência de doenças, atração de novos investimentos em todas as regiões do Estado e geração de emprego e renda na implantação da infraestrutura e na operação e manutenção dos sistemas.

    Fonte: Midiamax

    Compartilhe: