ÁREA DO ASSOCIADO

  • Login
  • BRK Ambiental investe R$ 80 milhões em Limeira em 2019

    04/10/2019

    Investimentos garantem modernização do sistema de abastecimento de água e tratamento de esgoto

    A BRK Ambiental, concessionária responsável pelos serviços de água e esgoto de Limeira, vai fechar o ano de 2019 com R$ 80 milhões de investimentos. Referência nacional em saneamento básico, a cidade continua a receber investimentos da concessionária para garantir a modernização dos sistemas, minimizando a necessidade de intervenções corretivas e preparando a cidade para um natural crescimento populacional no futuro.

    Limeira é uma das poucas cidades no Brasil a garantir abastecimento de água e tratamento de esgoto para 100% da população urbana. O município é referência também quando o tema é perda de água. A cidade conta com um programa estruturado de controle de vazamentos que hoje garante um dos menores índices de perdas do país: apenas 18%. Para se ter uma ideia, a média nacional é 37%.

    Para esse ciclo de investimentos, as principais ações são a reversão da Estação de Tratamento de Esgoto Graminha, a modernização da Estação de Tratamento de Esgoto Tatu e a implantação de um sistema de tratamento de lodo na Estação de tratamento de água da cidade, investimentos estes que fazem parte das obrigações de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) celebrado com o Ministério Público. As intervenções modernizam e trazem mais eficiência para o sistema de tratamento de esgoto da cidade.

    Além destas obras, existem investimentos alocados na melhoria contínua das operações, tais como obras de substituição de redes, modernização de equipamentos de suas unidades operacionais e no combate às perdas de água no sistema de distribuição. Estes investimentos permitem o aperfeiçoamento dos índices de eficiência e de qualidade na prestação de serviços de água e esgoto no Município.

    “Somente nas obras decorrentes das obrigações do TAC, serão investidos cerca de R$ 120 milhões por parte da BRK, dos quais, R$ 65 milhões em 2019”, explica o diretor da BRK Ambiental em Limeira, Fernando Mangabeira.

    Veja detalhes das principais obras

    Reversão ETE Graminha

    Esta obra consiste na desativação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Graminha e na reversão dos esgotos desta bacia, através de uma estação elevatória, bombeando os esgotos para tratamento da ETE Águas da Serra. As obras foram concluídas em março deste ano, e consistiu na construção de uma estação elevatória de esgoto (EEE Graminha) e na implantação e instalação de cinco quilômetros de emissários para reversão de todo o esgoto coletado na Bacia do Ribeirão Graminha, direcionando para a ETE Água da Serra, onde serão tratados. Com investimento de R$ 12 milhões, a intervenção deverá minimizar de forma significativa a interferência da unidade com o entorno, onde já existe um adensamento residencial bastante elevado.

    Esta estação de tratamento de esgotos do Graminha entrou em operação na década de 80, antes do início da ocupação residencial nas áreas vizinhas. “Sabemos da interferência ETE-Bairro e a desativação dessa unidade visa resolver em definitivo esse problema”, explica o diretor.

    Modernização ETE Tatu

    Outra obra prevista no TAC é a ampliação e modernização da Estação de Tratamento de Esgoto Tatu. Os trabalhos consistem na modernização da ETE para que o sistema de tratamento do efluente seja terciário, considerado o mais eficiente que existe, onde a tecnologia a ser utilizada será a holandesa Nereda. As obras civis do sistema biológico da estação estão concluídas. Já estão em andamento as reformas do tratamento preliminar, do sistema de desaguamento de lodo e da implantação do tratamento físico-químico, também chamado de floculação. As montagens hidromecânicas e de instalação elétrica e de automação também estão em curso e serão as próximas etapas a serem concluídas.

    No tratamento terciário serão removidos: matéria orgânica (95%), nitrogênio (75%) e fósforo (89%). O sistema atual na ETE Tatu, e mais comum no Brasil, é o primário e não remove nitrogênio e fósforo, substâncias que fazem proliferar algas e outros organismos que roubam oxigênio da água, afetando a vida aquática.

    Segundo o diretor, em termos de volume, será o maior tratamento terciário da região, em que serão tratados 600 litros por segundo de efluente. “O Ribeirão Tatu será beneficiado pois passará a receber um efluente menos nocivo ao meio ambiente. Consequentemente a Bacia do PCJ, em especial o rio Piracicaba, também se beneficia pois o Ribeirão Tatu deságua no Piracicaba”, ressalta Mangabeira.

    A previsão é que a obra inicie a fase de comissionamento em janeiro de 2020 e o valor do investimento por parte da BRK totalizará R$ 94 milhões.

    Tratamento de Lodo – ETA

    Outra intervenção prevista no TAC assinado com o MP é a implantação de um Sistema de Tratamento de Lodo na Estação de Tratamento de Água (ETA) da cidade. Com investimento de R$ 13 milhões, a obra tem previsão de término em fevereiro de 2020. Os trabalhos consistem na construção de um tanque de adensamento para recebimento dos resíduos de lavagem dos filtros e descargas dos decantadores da ETA. Serão também instaladas tubulações para transporte da água de serviço até o sistema de tratamento e de retorno do clarificado para a ETA. O lodo adensado nos tanques será bombeado para geobags, dispositivos responsáveis pela desidratação do lodo para posterior descarte em aterro. Já a água clarificada retornará para o início do tratamento na ETA, sendo reaproveitada.

    As obras civis e de montagens hidromecânicas estão com mais de 90% de avanço físico. Atualmente, o tanque de adensamento foi finalizado e estão sendo executadas as lajes para apoio e as ruas para acesso aos geobags.

    “Essas obras são importantes para a cidade e para a região. Ao melhoramos a qualidade do efluente despejado no Ribeirão Tatu e tratarmos o lodo da ETA contribuímos para a Bacia PCJ e o rio Piracicaba no seu trecho mais poluído. Ou seja, estamos olhando para o todo, não somente para a cidade e trabalhando para a qualidade de vida da população.”

    Plantio de Mudas

    O TAC previu ainda o plantio de 60 mil mudas de árvores nativas em 36 hectares em três anos (2017, 2018 e 2019). A última etapa do plantio foi concluída em maio deste ano. O objetivo dessa ação foi fomentar a revitalização e preservação da Bacia do Ribeirão Pinhal, possibilitando maior produção hídrica nesta importante região de manancial de abastecimento do Município de Limeira.

    Ao todo, a BRK investiu R$ 18 milhões em 2017, R$ 38 milhões em 2018 e há mais R$ 50 milhões previstos para o ano de 2020, totalizando perto de R$ 190 milhões no quadriênio.

    Compartilhe:
    Translate »