ÁREA DO ASSOCIADO

  • Login
  • Crítico em muitas regiões do Brasil, índice de perdas de água em Santa Gertrudes registra melhora nos últimos anos

    01/07/2019

    Estudo divulgado pelo Trata Brasil mostra que país perde em média 38% da água que é distribuída. Em 8 anos, Santa Gertrudes diminuiu para 25% o índice, uma economia de aproximadamente 1,2 milhões de litros de água por dia

    O Instituto Trata Brasil, em parceria com a GO Associados, divulgou no dia 5 de junho um estudo que chama a atenção para um problema grave no Brasil: em média, 38% de toda a água distribuída no país se perde em vazamentos, ligações clandestinas e falhas de leitura de hidrômetro. A perda financeira é da ordem de 11 bilhões em todo o país, valor superior ao total investido anualmente em saneamento. O custo ambiental também é altíssimo. Nada menos do que 6,5 bilhões de m³ de água, o equivalente a mais de 7 mil piscinas olímpicas, são desperdiçados por ano. Em Roraima, estado com o pior índice, a perda na distribuição chega a 75%, o que significa que, a cada 100 litros de água distribuída 75 litros se perdem antes de chegar às pessoas. Em seguida, estão Amazonas (69%) e Amapá (66%).

    Em Santa Gertrudes, a BRK Ambiental tem um trabalho estruturado voltado exclusivamente ao controle de perdas. Até 2010, o índice na cidade era de 50%. Com investimentos na modernização de redes, automação de controles, trabalho intenso de mapeamento de áreas mais sensíveis e um corpo técnico que aplica tecnologia para identificar e reparar vazamentos, a concessionária conseguir reduzir o índice de perdas para 25%, nos últimos anos. Para se ter uma ideia, esse volume equivale a 1,2 milhões de litros de água economizados em um dia, o que representa cerca de ¼ da água necessária para abastecer todo o município, atualmente.

    “A BRK Ambiental entende que o controle de perdas é um dos itens mais importantes de uma operação de saneamento básico. A gente investe muita tecnologia para controlar a operação de distribuição de água e buscar formas de identificar e corrigir vazamentos com mais agilidade, porque sabemos que isso tem um impacto ambiental muito significativo”, destaca Rodrigo Leitão, gerente de operações da unidade.

    O gerente de operações conta que o trabalho de controle de perdas em Santa Gertrudes realiza ações periódicas como: a setorização das regiões de abastecimento, o controle de pressão nas redes de distribuição, a substituição de redes e ramais antigos e deteriorados, procedimentos que garantam agilidade e qualidade nos reparos e manutenções, além da renovação do parque de hidrômetros. Estas ações de melhoria contínua são constantes e irão ocorrer durante toda a concessão, garantindo eficiência e qualidade na operação de distribuição de água em Santa Gertrudes.

    Compartilhe:
    Translate »