ÁREA DO ASSOCIADO

  • Login
  • ESTIAGEM NÃO AFETA O ABASTECIMENTO DAS CONCESSIONÁRIAS PRIVADAS DE SANEAMENTO

    27/02/2014

    A forte estiagem que atingiu o Brasil neste início de ano afetou o abastecimento de água em muitas cidades do país. Essa ameaça, porém, não atingiu a maioria dos municípios atendidos pelas concessões operadas pela iniciativa privada, segundo levantamento do Sindcon. –

    Campo Grande, MS, Petrópolis, Campos e Resende. RJ e Limeira, Guará e Araçatuba, SP são algumas das cidades que mantiveram o abastecimento normal no período de estiagem.

     

    Na capital  sul matrogrossense, a concessionária privada Águas Guariroba investiu em obras para garantir o fornecimento de água mesmo em condições adversas. Hoje, o sistema está preparado para produzir 30% a mais do que a água consumida em média na cidade.

     

    Em Araçatuba, no interior paulista, o aumento no consumo de água de dezembro a janeiro aumentou 20% em relação ao mesmo período em 2012/2013. Mesmo com o aumento no consumo e o período de estiagem, a concessionária privada local, a SAMAR, descarta a possibilidade de racionamento de água. Os reservatórios operam dentro da normalidade, tendo capacidade para atender o abastecimento dos 181 mil habitantes de Araçatuba. Ainda assim, a SAMAR pede para a população use a água de maneira consciente, evitando desperdícios.

     

    O apelo à economia é uma questão de conscientização, também praticada pela concessionária privada Águas do Paraíba, em Campos dos Goytacazes, RJ. Apesar de o rio Paraíba do Sul, que abastece a cidade, ter atingido um nível equivalente à metade do nível de transbordo, o abastecimento no município não foi afetado.

     

    Em Petrópolis, onde opera a concessionária privada Águas do Imperador, o abastecimento no período também foi normal, sem que fosse necessário recorrer a sistemas alternativos de água, apesar do forte calor.

     

    Em Limeira, mesmo com o período crítico de estiagem, o sistema de abastecimento da cidade se mantém em condições normais de captação no Ribeirão Pinhal, tratamento e distribuição de água a toda a população. Reservas de água tratada continuam subindo e até o momento não existe previsão de parada do sistema. A cidade é atendida, desde 1995, pela concessionária privada Foz Limeira.

    E até em regiões que sofreram muito com desabastecimento no passado, como a região dos Lagos no Rio de Janeiro, não há risco de racionamento de água para as cidades da área de concessão da Prolagos (Armação dos Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Iguaba Grande e São Pedro da Aldeia),  pois  o nível do manancial de água doce  na represa de Juturnaíba que abastece a região, está dentro da normalidade, sem apresentar alteração significativa no abastecimento para os municípios atendidos pela concessionária.

    Para o presidente do Sindcon, Giuliano Dragone, o desempenho positivo das concessões privadas de saneamento nesse momento crítico é fruto de uma boa gestão empresarial. “A água tratada é o produto das concessionárias. Fazer com que essa água chegue à torneira do usuário é condição sine qua non para a boa performance das empresas”, finaliza o presidente do Sindcon.

    materia-1

    Compartilhe:
    Translate »