ÁREA DO ASSOCIADO

  • Conectar-se
  • Interáguas apresenta plano de trabalho de estudo nacional sobre reúso do efluente sanitário tratado

    06/10/2016

    Propor um plano de ações para instituir uma política de reúso de efluente sanitário tratado para o Brasil. Este é o objetivo final do estudo que irá avaliar modelos de financiamento, definir padrões de qualidade para o reúso e analisar tecnologias disponíveis no mundo nesta área, incluindo custos de implantação e possibilidade de replicação. Executado pelo Ministério das Cidades (MCid) por meio da Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental (SNSA), em parceria com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), o projeto que trata do tema Reúso faz parte do Programa de Desenvolvimento do Setor Água (Interáguas) e é fruto de acordo de empréstimo firmado com o Banco Mundial.

    A reunião para apresentação do plano de trabalho ocorreu no dia 29 de setembro, em Brasília (DF), na sede do IICA. Participaram representantes de diversas instituições, entre elas a Agência Nacional de Águas (ANA) e os Ministérios das Cidades (MCid), do Meio Ambiente (MMA), da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), da Saúde (MS), da Integração Nacional (MI) e da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead/Casa Civil).

    A abertura do evento contou com a presença de Hernán Chiriboga, Representante do IICA no Brasil; Alceu Segamarchi Júnior, Secretário de Saneamento Ambiental/MCid; Ernani Ciríaco, diretor do Departamento de Articulação Institucional da SNSA/MCid; e Ricardo Andrade, superintendente de Implementação de Programas e Projetos da ANA.

    “O reúso do efluente sanitário no Brasil ainda é muito incipiente e queremos reverter essa situação, por isso estamos investindo recursos do Interáguas nesta área. A água de reúso deve fazer parte da matriz de abastecimento do Brasil de maneira efetiva”, pontuou Segamarchi Júnior.

    Desenvolvimento
    Após a abertura, integrantes do consórcio vencedor da licitação para desenvolver o estudo, CH2M Brasil e Estados Unidos, abordaram o plano de ações e a metodologia proposta. As apresentações foram feitas por Alex Fortin, diretor do projeto; Bill Kreutzberger, coordenador geral do projeto; e? Helene Kubler, coordenadora executiva do projeto. A CH2M possui ampla experiência no tema, em projetos realizados na Austrália, Arábia Saudita, no Brasil e nos Estados Unidos.

    Para Ivanildo Hespanhol, especialista em reúso reconhecido mundialmente e membro do painel consultivo do estudo, a iniciativa é promissora e traz inovação em vários aspectos. “O trabalho irá quebrar paradigmas e melhorar a gestão de recursos, possibilitando a construção de uma política eficiente de reúso para o país”, destacou Hespanhol.

    Fonte: Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura

    Compartilhe: