ÁREA DO ASSOCIADO

Fabiano Pereira: Para melhorar o que é público

29/01/2018

O governo do Estado, através da Corsan, está dando um grande passo rumo à universalização do saneamento básico na Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPA): a PPP para coleta e tratamento de esgoto sanitário.  Alvorada, Cachoeirinha, Canoas, Eldorado do Sul, Esteio, Gravataí, Guaíba, Sapucaia do Sul e Viamão irão receber recursos privados que garantirão obras públicas fundamentais para um novo patamar de saneamento.

Hoje, apenas cerca de 14% da população do Rio Grande do Sul têm esgoto coletado e tratado. Muito desse índice vergonhoso deve-se à visão de que ?enterrar cano não dá voto?, já que as obras exigem grande investimento e tem pouca visibilidade. Por muito tempo, também, a prioridade na área de saneamento foi garantir água tratada para a população. Essa necessidade já está praticamente universalizada, restando zonas rurais e comunidades mais afastadas terem acesso à agua em suas torneiras.

O desafio agora é universalizar a coleta e o tratamento de esgoto.  A Corsan vem investindo pesado na área, mas tem recursos limitados para isso. Considerando a capacidade de contrair novos empréstimos e de execução das obras pela Companhia, levaríamos 50 anos para garantir esgoto tratado a todos os municípios.

Através da PPP, em 11 anos aumentaremos o índice de coleta e tratamento para 87,4% nos nove municípios que, juntos, somam 1,5 milhão de habitantes. Serão R$ 1,8 bilhão de investimento privado para acelerar a universalização do saneamento e manter a Corsan 100% pública. A PPP oportunizará, ainda, que a Companhia utilize o recurso economizado na RMPA para investir nos demais municípios, beneficiando todas as regiões do estado.

As PPPs vêm sendo usadas em todo o Brasil, por governos de diversos partidos, como alternativa para melhoria dos serviços públicos. Aqui no RS, mais por preconceito do que por ideologia, as parcerias estão em processo mais lento. É preciso deixar a teimosia de lado e pensar na entrega de serviços de qualidade para a população, pois é esta a função do Estado. Com a PPP da Corsan, poder público e iniciativa privada trabalham juntos e quem ganha é a população.

*Fabiano Pereira, Secretário Estadual de Obras, Saneamento e Habitação

Fonte: Zero Hora

 

Compartilhe:
Translate »