ÁREA DO ASSOCIADO

  • Conectar-se
  • Projetos de Saneamento atraem Iniciativa Privada

    01/07/2014

    Projetos de Saneamento atraem Iniciativa Privada

    (Publicado pelo DCI)

    *Foto: Obra da PPP entre a CAB ambiental e a Casal, em Alagoas

    Em abril, a Sabesp deu início às obras do Sistema Produtor de Água São Lourenço, em Vargem Grande Paulista, previsto para entrar em operação em 2017 e que vai ampliar a capacidade de produção de água tratada para a região metropolitana de São Paulo em 4,7 mil litros por segundo. Com investimentos de R$ 2,2 bilhões, o projeto será executado por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP), formada pelas construtoras Camargo Correa e Andrade Gutierrez, que terão a concessão do sistema por 25 anos.

    A água produzida no sistema abastecerá 1,5 milhão de moradores de Barueri, Carapicuíba, Cotia, Itapevi, Jandira, Santana de Parnaíba e Vargem Grande Paulista. Não é a primeira PPP da Sabesp, que assinou acordo em 2008, nem do setor. Estima-se que mais de R$ 10 bilhões em contratos estão em execução ou irão entrar em operação em breve.

    A cidade de Guarulhos está em processo de contratação de uma PPP com investimentos de R$ 1,2 bilhão para elevar a cobertura de esgoto na cidade. A Copasa, concessionária que atua em Minas Gerais, fechou no ano passado sua primeira parceria, para operação e manutenção do Sistema Rio Manso, que responde por 28% da demanda de água tratada da Região Metropolitana de Belo Horizonte. O contrato, no valor de R$ 693,7 milhões e duração de 15 anos, foi uma forma de a concessionária ganhar mais alavancagem.

    Em Alagoas, a Casal firmou com a CAB Ambiental uma PPP de R$ 143 milhões para a criação de um sistema de abastecimento de água na região de Arapiraca. O contrato permite a construção de uma adutora de 57 quilômetros de extensão, que colocará fim à falta d’água que atinge 250 mil moradores. “A PPP é uma forma de aumentar os recursos destinados à área, com a gestão mais eficiente do agente privado”, afirma o presidente da CAB Ambiental, Mario Galvão. “Muitos novos negócios devem sair nos próximos anos.”

    A Compesa, que atua em diversos municípios de Pernambuco, assinou, em julho do ano passado, o início das obras da maior PPP do setor, com R$ 4,5 bilhões em investimentos e duração de 35 anos. Serão beneficiadas 3,7 milhões de pessoas da Região Metropolitana do Recife. A contrapartida da PPP envolveu dois níveis: aporte do governo estadual e um percentual do faturamento obtido com a ampliação dos serviços de esgoto.

    Em fevereiro desse ano, a cidade de Paraty, litoral fluminense, também acertou uma PPP, que prevê investimento de R$ 85 milhões nos primeiros quatro anos, e de R$ 145 milhões em 30 anos. Nos primeiros três anos da parceria, 100% da população que está na área da concessão receberá água tratada (inclusive em alta temporada) e, em cinco anos, 82% do município terá esgoto coletado e tratado.

    (Publicado pelo DCI)

    Compartilhe: