ÁREA DO ASSOCIADO

  • Login
  • Solução Sustentável – Lodo do esgoto de Rio Claro, interior de São Paulo, vira adubo orgânico

    21/12/2017

    Dar o destino adequado e, principalmente, sustentável ao lodo que é gerado no processo de tratamento em estações de esgoto tem sido, ao longo dos últimos anos, um dos grandes desafios de empresas e de municípios que oferecem os serviços de esgotamento sanitário. Em Rio Claro, esse desafio começa a ser superado. É que a BRK Ambiental – concessionária responsável pelos serviços de coleta e tratamento de esgoto no município – desenvolveu uma solução ambientalmente vantajosa para a disposição final do lodo de esgoto gerado nas estações de tratamento da cidade: a compostagem do resíduo.

    Na prática funciona da seguinte maneira: em vez de descartar o lodo em aterros licenciados para este fim, a BRK Ambiental destina o resíduo para compostagem onde ele se torna matéria-prima para a produção de adubo orgânico, sendo fonte de nutrientes para diversas culturas agrícolas (eucalipto, cana de açúcar, café) e plantas, de modo geral.

    Embora pareça um processo bastante simples com foco em reuso agrícola, a conquista por este diferencial é fruto de um longo e intenso trabalho de estudos para a caracterização adequada do lodo e experimentos na busca por alternativas econômica e ambientalmente viáveis. “Atualmente temos oito estações de tratamento de esgoto em operação em Rio Claro, com uma geração de mais de 200 toneladas de lodo por mês. Encontrar um novo destino para todo este volume de resíduo, de modo a garantir, além de sua adequada destinação, a conquista pela redução de impactos ambientais, demandou quase um ano de trabalho até a identificação de uma parceria e obtenção de todas as devidas certificações”, informa o gerente de operações da concessionária, Alexandre Leite.

    Por enquanto, cerca de 40% de todo o lodo gerado pelas estações de tratamento de esgoto da cidade tem sido destinado para a compostagem. O restante continua sendo direcionado para aterro sanitário autorizado pelos órgãos ambientais a receber esse tipo de resíduo. A previsão da BRK Ambiental, no entanto, é ampliar o projeto tornando cada vez maior o volume de lodo do esgoto transformado em adubo orgânico.

    Leite esclarece ainda que esse projeto está em execução há apenas três meses e que a compostagem do resíduo é feita em Jundiaí, na sede da empresa parceira especializada no serviço. Entre os benefícios desta solução sustentável, o gerente de operações elenca como principais ganhos a contribuição direta para o aumento da vida útil dos aterros sanitários, a transformação dos resíduos com a promoção da reciclagem de nutrientes pela reversão em adubo orgânico e, principalmente, a solução inovadora para o município.

    O diretor da BRK Ambiental em Rio Claro, Diogenes Lyra, comenta que este projeto é mais um importante passo da concessionária rumo ao enfretamento dos principais desafios e demandas ambientais da atualidade. “Próximos de completar dez anos de trabalho no município, essa solução sustentável colocada em prática em nossa rotina operacional vem demonstrar nosso foco no pioneirismo e em nosso compromisso de tornar Rio Claro uma referência nos serviços de esgotamento sanitário”, afirma.

    Compartilhe:
    Translate »