ÁREA DO ASSOCIADO

  • Login
  • Edição 11

    ANO IV - ABR A JUL/2018

    /

    Capa

    Atraída pelo saneamento

    em 27 de Abril de 2018

    Estela Testa, presidente do Sindesam e CEO do Grupo Pieralisi

    Da formação em engenharia de alimentos até a presidência do Sindesam, Estela Testa é exemplo da pluralidade do saneamento

    Atual presidente do Sindesam – Sistema Nacional das Indústrias de Equipamentos para Saneamento Básico e Ambiental, Estela Testa se considera uma pioneira, no sentido de ser uma das primeiras mulheres a ocupar papel de liderança no setor de saneamento. Cheia de energia, ela está preparada para contribuir com os resultados positivos que o setor necessita alcançar no futuro.

    Além da presidência do Sindesam, Estela é CEO do Grupo Pieralisi para a América Latina. Embora formada em engenharia de alimentos pela Unicamp, sua atuação se notabilizou, ao longo dos anos, na área de saneamento.

    “Meu primeiro desafio profissional foi em uma indústria cítrica, mas não na parte alimentícia. Foi, na verdade, na estação de tratamento de efluentes Industriais. Trabalhei com decanter centrífugo na desidratação dos lodos e até hoje trabalho com os lodos”, lembra ela, orgulhosa de seu currículo.

    Convicta de que a mulher cada vez mais ocupa papel de destaque no mercado profissional, Estela conta que logo se tornaria uma das primeiras mulheres a atuar em vários campos do setor de saneamento. “Gostei da área desde o começo, seja dentro da estação de tratamento até ocupar cargos administrativos. Me encantei com o setor”, afirma.

    Atuando em uma estação de tratamento, Estela disse que teve a grande chance de enxergar o saneamento em toda sua relevância. “Consegui ver o grande mercado que havia para o setor, um mercado que não está restrito às vendas de equipamentos, mas que envolve o cuidado que precisamos ter com a natureza, com as nossas águas. Trabalhar com um ideal é o melhor que pode acontecer para um profissional em todos os sentidos”, argumenta ela.

    Estela pondera que, em um mercado relativamente novo, como o do saneamento, muitas coisas ainda precisam ser feitas, e que o crescimento será inevitável. “O desafio é conscientizar a população para que ela cobre dos políticos a universalização do saneamento. Em nossa área, o profissional tem que ser multifuncional. No Brasil, os avanços tecnológicos e a permanente capacitação dos profissionais da área nos permitem ter a qualificação necessária para atuar no setor”, completa.

    Compartilhe:
    Translate »