ÁREA DO ASSOCIADO

  • Conectar-se
  • Edição 09

    ANO III – ABRIL A JUNHO 2017

    /

    Capa

    Prêmio Sustentabilidade: Mire-se no exemplo e pense em 2019!

    em 08 de Junho de 2017

    61 projetos e mais de 150 colaboradores envolvidos no 2º Prêmio Sustentabilidade inspiram novos participantes para a próxima edição

    Reconhecimento aos profissionais das concessionárias privadas que desenvolveram projetos inovadores, visando ações e resultados sustentáveis do ponto de vista ambiental, social e econômico. Este é o conceito do Prêmio Sustentabilidade, criado pelo SINDCON em 2015 e que apresentou, em sua segunda edição, um número expressivo de trabalhos nas três categorias definidas pelos organizadores: Gestão, Institucional e Técnica, aplicadas em diferentes áreas e níveis da empresa.

    Os nove finalistas, três de cada categoria, receberam no dia 10 de agosto, em São Paulo, das mãos dos dirigentes e parceiros das entidades, a premiação no valor líquido de R$ 15 mil, R$ 6 mil e R$ 3 mil, respectivamente, para os primeiros, segundos e terceiros lugares, além de troféus em reconhecimento e homenagem a todos que concorreram à premiação.

    VEJA TAMBÉM > 2º Prêmio Sustentabilidade escolhe os melhores projetos das concessionárias privadas de saneamento

    Inovação é tema transversal a todos os projetos que são destacados pelo Prêmio. “Nossa intenção é que a premiação se consolide cada vez mais e que esta segunda edição sirva de incentivo aos profissionais para que se preparem e participem da terceira, prevista para 2019”, afirma Alexandre Lopes, presidente do SINDCON.

    O reconhecimento é uma das maiores conquistas que um profissional pode almejar. O Prêmio Sustentabilidade reafirma o compromisso do SINDCON com seus afiliados de referenciar, incentivar, capacitar e prestar os melhores serviços para que os profissionais aprimorem suas responsabilidades, não apenas no âmbito das concessionárias, mas com o próprio país – afinal, eles estão envolvidos diretamente com o acesso humano à água potável, bem como são fundamentais na garantia de que os esgotos gerados sejam coletados e tratados, de forma que se estabeleçam as condições mínimas de saúde pública.

    Apresentamos a seguir, com a cobertura dos vencedores do 2º Prêmio Sustentabilidade, alguns exemplos do investimento que a iniciativa privada tem realizado nos últimos anos para se manter alinhada com as grandes expectativas que a sociedade brasileira possui em relação ao avanço do saneamento no país.

    Os vencedores

    No dia 10 de agosto, em clima de festa, os três vencedores da segunda edição do Prêmio Sustentabilidade receberam R$ 15 mil reais cada um, troféus e o reconhecimento do público que esteve presente na cerimônia realizada no Museu da Casa Brasileira, em São Paulo.

    Confira na sequência um resumo dos trabalhos vencedores e os melhores momentos da premiação.

    Primeiro Lugar – Categoria Institucional

    Olhar Ambiental

    Grupo Águas do Brasil
    Líder: Nelson Carvalho
    Equipe: Elaine Pestana, Cíntia Oliveira, Felipe Baiba, Fernanda Sousa e Taís Souza

    “É uma enorme satisfação ganhar o Prêmio Sustentabilidade por uma iniciativa que tem grande impacto em nosso Grupo, com todas as concessões participando do projeto, levando a educação com olhar ambiental para um público cada vez mais amplo”
    Nelson Carvalho, líder do projeto

    O Programa de Educação Ambiental do Grupo Águas do Brasil – “Olhar Ambiental” – é uma iniciativa corporativa em conjunto com os colaboradores, dotado de ferramentas para a sistematização e gerenciamento das ações de educação ambiental desenvolvidas pela companhia.

    As atividades previstas no programa são direcionadas tanto para os colaboradores como para o público externo, principalmente os alunos da rede pública e privada de ensino. Alguns exemplos das atividades propostas pelo Olhar Ambiental incluem visitas às unidades operacionais, exposições, concursos culturais e oficinas, todas com o intuito de construir e difundir valores de sustentabilidade nas cidades onde atuam, além de disseminar informações sobre os processos do grupo e incentivar atitudes socioambientais.

    O programa está alinhado à Política do Sistema de Gestão Integrada de QSSMAS, fundamentada na missão e nos valores éticos do Grupo Águas do Brasil, que estabelece a linha de atuação da companhia: de forma eficiente e confiável, captar, tratar, distribuir e comercializar água potável e industrial, coletar e tratar esgoto sanitário e efluente industrial, prezando o relacionamento ético entre os colaboradores, terceiros e as comunidades pelo respeito ao meio ambiente e transparência aos órgãos governamentais e acionistas. E ainda: as questões ambientais e de saúde e segurança são tratadas como fatores estratégicos do negócio, eliminando e/ou minimizando os riscos e impactos das atividades.

    Primeiro Lugar – Categoria Gestão

    Reúso de Efluente Sanitário Tratado na Manutenção de Rede Coletora de Esgoto

    Serra Ambiental – Grupo AEGEA
    Líder: Breno Barbosa Polez
    Equipe: Analine Silva de Souza Gomes, Renata Araújo Guimarães, Lucas do Socorro Ribeiro e Mariana Marquesini

    “Somos a primeira PPP do Espírito Santo, e estamos orgulhosos de ter obtido este nosso primeiro Prêmio em nível nacional, após apenas três anos de operação. Sustentabilidade é, na verdade, o nosso produto”
    Breno Polez, líder do projeto

    A utilização de recursos hídricos representa um desafio para a sociedade mundial. As águas residuais de origem doméstica ou com características similares podem ser reutilizadas para fins que exigem qualidade de água não-potável.

    Nesse sentido, o projeto realizou avaliação da viabilidade e os benefícios do reúso de efluente sanitário tratado na manutenção de rede coletora de esgoto em Serra, Espírito Santo, além das atividades de irrigação de grama, processo de tratamento de esgoto e lavagem de pisos, buscando a economia dos recursos naturais e financeiros. Durante o período avaliado, de janeiro a outubro de 2016, o consumo de água tratada diminuiu consideravelmente na estação em estudo. Nesta perspectiva, a economia obtida com este tipo de sistema apresentou-se viável e vantajosa financeiramente.

    A redução de recursos hídricos naturais alcançou 1.475 m³ de água tratada por mês. A partir dessa performance, houve também a obtenção de redução na fatura de água, possibilitando uma economia financeira de mais de R$ 12 mil por mês.

    Primeiro Lugar – Categoria Técnica

    Reúso de Efluente Tratado na ETE Mogi Mirim

    SESAMM – Serviços de Saneamento de Mogi Mirim – Grupo GS Inima Brasil
    Líder: Sirlei Cristiana Brignoli
    Equipe: André Buratin, José Renato Alves, Lucas Mizael Espogino Araújo e Antônio Donizete Lodi

    “É emocionante ter o trabalho de uma equipe reconhecido. O Prêmio certamente terá uma repercussão muito positiva em nosso dia a dia”
    Sirlei Brignoli, líder do projeto

    Responsável pelo tratamento do esgoto doméstico da cidade de Mogi Mirim, no interior de São Paulo, a SESAMM atua em regime de concessão, e atualmente trata aproximadamente 65% do esgoto gerado no município.

    Em atendimento às exigências técnicas prescritas na Licença de Operação, a concessionária executou o Termo de Compromisso de Recuperação Ambiental, TCRA, pelo qual deveria plantar 2.550 mudas de árvores nativas e acompanhar seu desenvolvimento num período de dois anos.

    Ao concluir o projeto de plantio, o corpo técnico da ETE Mogi Mirim verificou a indisponibilidade de água para a irrigação. Foi necessário buscar então uma alternativa para o sucesso do projeto.

    Devido às excelentes características do efluente tratado, que, por sua vez, já recebe desinfecção de microorganismos patogênicos, a equipe técnica projetou e implantou um sistema de reúso do efluente tratado, solucionando assim esse problema.

    Após a conclusão dos pontos de irrigação, viu-se a possibilidade de ampliação da utilização deste recurso para usos menos nobres no processo operacional; dessa forma, foi implementado no processo de diluição de polieletrólito, empregado na secagem de lodo gerado no tratamento, limpeza automática do canal de gordura, instalada no pré-tratamento e limpeza geral da ETE.

    A ação reduziu significativamente o consumo de água do poço artesiano perfurado na empresa e, como consequência, passou a preservar este recurso disponível.

    Bem classificados

    O Prêmio Sustentabilidade destacou também os segundos e terceiros lugares em cada categoria. Os trabalhos que alcançaram essa classificação receberam prêmios de R$ 6 mil e R$ 3 mil, respectivamente.

    A seguir, uma síntese desses trabalhos também vencedores.

    Segundo Lugar – Categoria Institucional

    Água Solidária

    Águas Guariroba – Grupo AEGEA
    Líder: Willian Carvalho
    Equipe: Diecson Vilela do Prado

    A Água Solidária é uma ação que visa atender a população em áreas irregulares. A iniciativa se faz necessária para atender comunidades em situação de vulnerabilidade social e que utilizam ligações clandestinas para terem acesso à água tratada.

    Com o projeto Água Solidária, essas pessoas têm a oportunidade de consumir água tratada com segurança e regularidade. São oferecidas negociações de débitos com condições de parcelamentos diferenciadas, mudança de titularidade, atualização cadastral, regularização de ligação de água e esgoto e inclusão na tarifa social. A concessionária presta permanentemente esclarecimentos com o intuito de orientar as pessoas quanto ao uso racional da água e preservação do meio ambiente, levando acima de tudo praticidade e comodidade à população.

    Terceiro Lugar – Categoria Institucional

    Integração Empresa – Universidade para Inovação no Saneamento

    Águas Guariroba – Grupo AEGEA
    Líder: Henrique Garayo Junior
    Equipe: Fernando Jorge Correa Magalhães Filho

    A integração entre a universidade e o setor privado no Brasil não tem sido expressiva, diferente dos maiores centros de pesquisa da Europa e Estados Unidos. Além disso, o saneamento brasileiro apresenta uma lacuna muito grande entre os profissionais com mais experiência e os jovens recém- formados do setor. A concessionária Águas Guariroba e a Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) deram um passo importante para mudar esse cenário. Elas firmaram um termo de cooperação para o desenvolvimento de projetos de pesquisas e atividades de extensão na área de saneamento básico.

    O objetivo é integrar as duas instituições em projetos e atividades de interesse comum, envolvendo o conhecimento acadêmico e a prática da empresa. A concessionária oferece dados, recursos, estrutura e know-how em saneamento para o desenvolvimento do conhecimento científico, além da possibilidade de estágio supervisionado concomitante com o desenvolvimento das atividades. A universidade é beneficiada ao ter uma parceria que integra o conhecimento dos alunos, e todos ganham com a busca por novas soluções na área do saneamento.

    Segundo Lugar – Categoria Gestão

    OS Eletrônica – Integração de Equipes e Agilidade nos Procedimentos

    Águas de Matão – Grupo AEGEA
    Líder: Marcos Valério de Araújo
    Equipe: Edineia de Abreu, Bruna Scriboni de Brito, Revellin Ortiz Mariano e Adriana Quitéria Silva

    Integração de equipes e agilidade nos procedimentos. Esses são os grandes benefícios da Ordem de Serviços Eletrônica (OS), que a concessionária Águas de Matão adotou em 2015, quando registrou, com a ferramenta, um significativo avanço tecnológico na prestação dos serviços de saneamento.

    A OS Eletrônica aumentou a produtividade, garantiu integração total entre as áreas técnicas e colocou a concessionária entre as mais modernas do setor. Para o cliente e a empresa, a nova plataforma representou também muito mais agilidade e transparência nos procedimentos realizados. Em médio prazo, a plataforma também representa um melhor desempenho operacional e financeiro.

    Terceiro Lugar – Categoria Gestão

    Adesão e Recuperação de Receita de Esgoto

    Águas de Andradina – Grupo CAB Ambiental (hoje, Iguá Saneamento)
    Líder: Natalina Ferreira Lopes
    Equipe: Diego da Silva Mongeroti e Alessandra de Moura Denipotte

    O projeto traduz a ação de adesão e recuperação de receita de esgoto por meio de práticas de relacionamento com o cliente.

    A ação visa “buscar” o cliente, trazê-lo para ser usuário do sistema de esgoto, uma vez que a rede coletora está disponível para interligação. O objetivo é reduzir o prazo para retorno dos investimentos em esgoto, a preservação do meio ambiente com eliminação de fossas para evitar contaminação de solo e água, a melhoria da saúde da população por meio da utilização dos serviços de coleta e tratamento de esgoto, e a diminuição de descartes clandestinos de esgoto.

    Segundo Lugar – Categoria Técnica

    Eficiência Energética e Operacional em Sistema de Tratamento de Água

    COMASA – Grupo GS Inima Brasil
    Líder: Wagner Rosa Santos
    Equipe: Livia Maria Ottaviano e Ana Julia Pavão

    A energia possui importante papel para o desempenho ambiental dos países e na sustentabilidade. Desenvolvimento sustentável depende de responsabilidade e uso mais eficiente dos recursos, o que envolve a restrição do uso da energia pelas sociedades e a adaptação dos estilos de vida, de acordo com os meios disponíveis do planeta.

    A COMASA – Companhia Águas de Santa Rita, concessionária responsável pelos serviços de água e esgotos do município de Santa Rita do Passa Quatro (SP) identificou por meio de trabalho de controle desenvolvido pela equipe técnica um alto consumo de energia elétrica nas unidades de captação e tratamento de água, motivando a busca por soluções para redução desse índice.

    O projeto consistiu na troca de rotores e instalação de banco de capacitores no sistema de captação e de tratamento de água para aumento da eficiência energética. Como resultado, atingiu-se a redução de 25% no consumo de energia no sistema de tratamento de água e 12% na captação de água. A melhoria da eficiência energética reduz a necessidade de aumentar a capacidade geradora e novos investimentos, consequentemente liberando recursos para investimento em medidas de proteção ambiental, de segurança e melhoria nas geradoras já existentes, em tecnologias limpas, entre outras.

    Terceiro Lugar – Categoria Técnica

    Saneamento sustentável: a utilização de biossistemas e educação ambiental em comunidades de baixa renda

    Águas do Imperador – Grupo Águas do Brasil
    Líder: André Lermontov
    Equipe: Márcio Salles Gomes, Marco Antonio Castro, Michele Guedes Schmid, Fabiano Sutter de Oliveira, Tamires Koga de Carvalho, Vinicius Florencio de Oliveira e Edson Soares

    Implantado em regiões da cidade de Petrópolis/RJ que possuem uma topografia acidentada e grande número de ocupações desordenadas, o tratamento de esgoto realizado pela tecnologia social de biodigestores constitui uma solução única para o tratamento de esgoto nessas localidades.

    Os biodigestores não consomem energia elétrica, tratam o esgoto no local onde ele é gerado e, ao final do processo, o efluente tratado é devolvido aos rios com até 85% de pureza em relação à carga orgânica inicial. Seus filtros são feitos com a utilização de milhares de pneus e garrafas PET, possibilitando o reúso desses resíduos. Outro fator importante é o custo de implantação de um biodigestor, que é bem inferior ao de uma estação de tratamento de esgoto convencional.

    Além disso, os biodigestores também possuem impactos sociais, pois sua implantação implica atividades de educação ambiental na região. A concessionária sempre busca utilizar mão de obra local em sua construção, proporcionando trabalho e renda; não há cobrança de tarifa pelo tratamento e o biogás gerado é utilizado como fonte de energia em creches, escolas e por moradores da própria comunidade.

    Compartilhe: