ÁREA DO ASSOCIADO

  • Conectar-se
  • Edição 09

    ANO III – ABRIL A JUNHO 2017

    /

    Na Rede

    Na Rede – Edição 09

    em 02 de Junho de 2017

    Empresa solidária à infância

    O “Empresa Solidária à Infância” é um programa da Unicef dedicado a pequenas e médias empresas. A partir de uma doação mensal realizada durante um ano, os participantes contribuem com os programas da Unicef para as crianças no Brasil e, em contrapartida, podem usar o selo de empresa amiga da infância em seu site e outros materiais institucionais, além de receberem o certificado da Unicef.
    Mais informações: www.unicef.org.br

    Leia

    Saneamento básico não se faz com leis, mas estas são essenciais para garantir que esse direito humano reconhecido pela ONU saia, de fato, do papel. Com a organização dos juristas Guilherme Luna, Luiz Felipe Graziano e Rodrigo Bertoccelli, do Conselho de Orientação de Saneamento Básico da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), o livro “Saneamento Básico: Temas Fundamentais, Propostas e Desafios” propõe o equacionamento das questões jurídicas e econômicas relacionadas ao serviço. A obra conta com prefácio da ABCON e SINDCON, que a considera “leitura obrigatória para além do meio jurídico, como uma introdução aos principais desafios que cercam a mais esquecida de nossas infraestruturas”. Consulte como obter o livro no site da ABCON/SINDCON

    Saiba

    De acordo com o relatório recente da Organização Mundial da Saúde (OMS), em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), cerca de 4,5 bilhões de pessoas no mundo ainda não têm acesso a saneamento básico seguro – ou seja, mais da metade da população mundial, que é de 7,5 bilhões.

    O relatório lembra ainda que são cerca de 892 milhões de indivíduos sem local adequado para as necessidades fisiológicas, o que, além da má qualidade da água consumida, pode explicar o elevado número de 361 mil mortes de crianças a cada ano devido a doenças que poderiam ser evitadas caso houvesse o tratamento adequado, como a diarreia.

    Para mais notícias, estudos e relatórios, acesse: www.un.org/news

    Compartilhe: