ÁREA DO ASSOCIADO

  • Login
  • Edição 04

    ANO II - DEZ/2015 A MAR/2016

    /

    RH

    Um trabalho que salva vidas

    em 06 de Dezembro de 2015

    Estar empregado numa das concessionárias privadas de serviços de água e esgoto não é uma ocupação qualquer. O resultado do trabalho diário de quem atua no nosso segmento significa, na prática, garantir um bem maior: a preservação da vida das pessoas.

    Algumas vezes a gente nem se dá conta, ou mesmo esquece, que é graças ao nosso trabalho que muitas pessoas passam a ter condições de viver com mais qualidade e dignidade. Ou mesmo de viver por muito mais tempo.

    Redes de esgoto, como esta implantada pela concessionária privada Águas de Barra do Garças, são importantes para a melhoria da saúde da população.

    No fundo, todo mundo que trabalha com tratamento de água e de esgoto colabora para diminuir as chances do aparecimento de várias doenças. E isso resulta, por exemplo, no desenvolvimento sadio de cada vez mais crianças em fase de crescimento, entre muitos outros benefícios. Conforme Maria Helena Carneiro de Carvalho, diretora do Centro Municipal de Saúde (CMS) Dr. Albert Sabin, no Rio de Janeiro, de fato o saneamento básico livra muita gente de ter de viver lado a lado com a mistura de ratos e de lixo, típica de locais onde há canais a céu aberto de esgoto não tratado. Por isso, o nosso trabalho ajuda a prevenir, por exemplo, até doenças fatais como a tuberculose.

    Sabe como? É que ao cuidarmos da água e do esgoto, nós abrimos caminho para a futura urbanização de toda a comunidade. Becos estreitos ganham a chance de ser transformados pelo poder público em ruas mais largas, permitindo a entrada da luz do sol e a circulação do ar. E isso favorece a respiração das pessoas, atacando diretamente a incidência da tuberculose.

    “O saneamento básico é mesmo o mais importante de tudo”, confirma José Martins de Oliveira, líder comunitário e um dos fundadores do grupo Rocinha sem Fronteiras, no Rio de Janeiro (RJ). O ‘seu’ José está certo, pois é fato comprovado que boa parte dos males que atingem a população do mundo está mesmo ligada à falta de tratamento da água e do esgoto.

    Para você ter ideia do quanto isso é sério, basta lembrar que, de acordo com a UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância), aproximadamente dois milhões de crianças morrem de diarreia todos os anos ao redor do planeta.

    Graças à atuação da iniciativa privada, a família da líder comunitária Clélia Lúcia Weber deixou de correr o risco de um dia fazer parte dessa triste estatística. Clélia Lúcia vive em Campo Grande (MS), cidade na qual a taxa de internações por diarreia foi extremamente reduzida nos últimos 10 anos (leia mais no Box, abaixo). “As pessoas não reparam nisso, mas vi acontecer na minha casa. Meus filhos não têm mais problemas com este tipo de doença desde que a rede de esgoto chegou ao nosso bairro”, conta ela.

    São resultados importantíssimos como esses que ajudam a atrair mais gente entusiasmada para trabalhar nas empresas filiadas ao SINDCON. Isso porque, entre os motivos que chamam a atenção das novas gerações na hora de escolher uma profissão, está exatamente o ideal de ajudar a melhorar o mundo a partir do trabalho.

    Na prática, é exatamente isso o que nós já estamos fazendo, na medida em que “não vendemos água”, mas sim serviços essenciais que vão ao encontro dos reais desejos e necessidades das populações. Essa é a visão moderna de trabalhar, ainda mais responsável e participativa.

    Por tudo isso, o dia a dia de quem atua no nosso segmento não é mesmo uma atividade qualquer. Ao contrário, é fundamental, exatamente porque também serve para restaurar a esperança, amenizar sofrimentos e promover alento em muita gente. No final, as recompensas valem a pena, sejam elas simples sorrisos e olhares de pessoas aliviadas, ou mesmo um significativo “muito obrigado” pelos serviços recebidos.

    Existe honra maior do que essa?

     

    Longe de vírus e bactérias

    As redes de esgoto reduzem significativamente os riscos de contato com vírus, bactérias e protozoários transmitidos no ambiente contaminado por dejetos.

    Um dos exemplos práticos disso vem de Campo Grande (MS). Em 10 anos, o saneamento básico passou por uma verdadeira transformação na cidade e reduziu a taxa de internações por diarreia em expressivos 85,89%. Esse resultado incrível foi constatado pela empresa Águas Guariroba, concessionária privada que opera os serviços de água e de esgoto na capital do Mato Grosso do Sul. Você pode ler mais sobre essa iniciativa na internet em: www.aguasguariroba.com.br.

     

    Compartilhe:
    Translate »