ÁREA DO ASSOCIADO

  • Conectar-se
  • Edição 01

    ANO I - DEZ/2014 A MAR/2015

    /

    ABCON

    Unidos

    em 21 de Dezembro de 2017

    Paulo Roberto de Oliveira
    Presidente do Conselho Diretor

    Embora trabalhem bem próximos, ABCON e SINDCON têm formas e instrumentos de atuação diferentes e complementares. Isso significa que existem ações feitas pela associação, outras pelo sindicato e ainda aquelas que são feitas em conjunto, que somadas acabam sendo ainda mais importantes para que o fortalecimento das empresas e das pessoas sejam preservados.

    Cabe à ABCON, por exemplo, promover o incremento da participação privada nos serviços de água e esgoto, quebrar as resistências e os paradigmas, demonstrar nossos resultados, defender e harmonizar os interesses, propiciar o debate para o progresso do setor nacional e internacionalmente, deixar ao alcance do setor os programas, estudos e pesquisas que ajudem o progresso e a inovação. “Dar condições para que as empresas cresçam e se fortaleçam, melhorem cada vez mais a qualidade dos serviços e produtos que elas oferecem no mercado”, explica Paulo Roberto de Oliveira, Presidente do Conselho Diretor da associação.

    Além disso, é a ABCON que representa o setor privado perante o governo federal, os governos estaduais e municipais, além das instâncias do legislativo e judiciário.

    A ABCON também coopera com iniciativas de entidades reguladoras, técnicas, científicas e empresariais, no Brasil e no Exterior. “Essa parte do nosso trabalho é para aprofundar o debate sobre o setor de saneamento e sobre os caminhos para a universalização dos serviços”, diz o presidente do Conselho Diretor. “A ABCON mostra lá fora que o nosso setor promove a saúde pública, a qualidade de vida e a proteção ambiental”, completa Paulo Roberto.

     

    Atuação internacional

     

    A ABCON é filiada à AquaFed (Federação Internacional dos Operadores Privados de Saneamento), que representa mais de 300 empresas em 40 países do mundo.

    Na prática, trata-se de inserir o Brasil na resolução dos problemas de água que afetam diferentes partes do planeta, trabalhando com a comunidade internacional e compartilhando os conhecimentos e os desafios dos operadores privados. Dentro da AquaFed, a ABCON pode contribuir para debates internacionais e ainda oferecer ideias para ajudar a encontrar respostas para os desafios sobre as questões da água no Brasil e no mundo. Enfim, uma tribuna importante para a saúde pública, para a melhoria de desempenho e para o desenvolvimento sustentável em abrangência mundial.

     

    Bastidores da Associação

     

    A política de ação da ABCON é definida pelo seu Conselho Diretor, que é formado pelos empresários do nosso setor. Nas reuniões periódicas do Conselho, o importante é discutir ações e encontrar os melhores caminhos para ampliar a participação da iniciativa privada, favorecendo o setor como um todo. O desafio é sempre agir em perspectiva nacional, propiciando a isonomia competitiva.

    A crescente profissionalização interna também garante um tratamento igual para todas as associadas, independentemente do tamanho de cada uma. Esse fundamento, ao longo dos anos, se mostrou democrático e tem sido essencial para o excelente ambiente associativo visto hoje na ABCON.

     

    As frentes de trabalho

     

    Entre as atividades da ABCON, podemos destacar:

    • A participação nos grandes fóruns do saneamento do Brasil, como o Conselho Nacional das Cidades, para levar a visão e a contribuição da iniciativa privada às discussões sobre o futuro do setor

    • A representação da iniciativa privada atuante no saneamento entre os mais diferentes públicos, como as entidades governamentais, poder legislativo, órgãos regulatórios, associações congêneres, consumidores, fornecedores, a imprensa e os movimentos sociais

    • O intercâmbio de experiências por meio de seus Comitês Internos, como o Jurídico, que aponta soluções e encaminhamentos pertinentes para os temas legais que afetam o segment

    • A publicação do anuário do segmento, o “Panorama da Participação Privada no Saneamento”, em parceria com o SINDCON

    Compartilhe: