A ABCON SINDCON assumiu em março de 2021 a coordenação do CB 177, o comitê da ABNT que trata das normas técnicas para o setor de saneamento. O trabalho foi viabilizado a partir de um acordo de cooperação técnica entre a entidade e a ABNT.

O CB 177 atua na normalização de diferentes itens do saneamento:

• tratamento e abastecimento de água;
• coleta, tratamento e disposição de esgoto doméstico e de efluentes industriais; aterros para resíduos industriais e sólidos;
• tubos e conexões;
• fossas sépticas;
• tubulações e conexões (requisitos, métodos de ensaio, projetos e procedimentos para execução, instalação e manutenção dos serviços).

O CB 177 é formado por três subcomitês (Serviços, Produtos e Gestão Hídrica) e mais nove comissões de estudo, cujo papel envolve:

• elaborar e revisar as Normas Brasileiras, de acordo com as demandas apresentadas;
• assegurar o cumprimento das Diretrizes da ABNT para o processo de elaboração das Normas Brasileiras;
• e deliberar o envio dos Projetos de Normas para Consulta Nacional e para homologação como Norma Brasileira.

Cada Comissão de Estudo possui autonomia para propor as revisões em seus respectivos temas de trabalho.

Participação na CB 177 está aberta a voluntários do setor privado

Um dos desafios do CB 177 é engajar profissionais do setor privado para compor as Comissões de Estudo (cuja participação é voluntária), a fim de que possam contribuir com a elaboração ou atualização das normas.

Unindo esses esforços, o objetivo final é ter normas que tragam os critérios apropriados para a promoção da melhoria dos serviços prestados aos usuários, inclusive os que vivem em regiões de baixa densidade demográfica, indo ao encontro da nova realidade do setor.

Fabio Carvalho Matos, gestor do CB 177, faz um balanço positivo do primeiro ano de parceria. “Existe hoje um trabalho coordenado no Comitê que busca trazer para a vanguarda as boas práticas de saneamento, em sintonia com os novos conhecimentos tecnológicos, beneficiando o mercado com a elevação da qualidade e a maior profissionalização na gestão”, relata ele. “Iniciamos com 220 normas e, após um ano de trabalho, estamos com 274 normas sob o guarda-chuva do CB 177”, completa.

Além de Fabio, que pertence ao quadro de colaboradores da associada Águas do Brasil, a ABCON SINDCON engajou nessa iniciativa: Elaine Chagas, chefe de secretaria do Comitê; os especialistas Priscila Bezerra e Cesar Seara, da assessoria técnica da entidade; e também o engenheiro Gilson Merli, que faz parte da equipe da associada BRK Ambiental. Da ABNT, vale ressaltar a participação do presidente do conselho deliberativo, Mario William Esper, e equipe.

“A contribuição de todo esse pessoal tem sido muito importante para evoluirmos e, com isso, termos condições de modernizar a gestão do conteúdo técnico junto à ABNT. Temos recebido feedbacks positivos da comunidade técnica do setor. Não obstante, o fomento da normalização no país é um mecanismo de apoio e padronização para atingirmos o novo marco regulatório do setor”, ressalta Fabio.

Associados da ABCON SINDCON, em caso de interesse em compor alguma Comissão de Estudo, entrar em contato através do e-mail cb-177@abnt.org.br.