Obras de esgotamento sanitário evoluem no município contribuindo para a qualidade de vida da população

No dia 07 de abril, comemorou-se o Dia Mundial da Saúde, data estabelecida a fim de debater as questões relacionadas ao tema. Diretamente ligado ao assunto, o investimento em saneamento básico é uma importante ferramenta para a garantir a qualidade de vida e bem-estar para a população, assim como de economia de recursos públicos em saúde.

Atualmente, quase 100 milhões de brasileiros não têm acesso aos serviços de esgotamento de sanitário e 34 milhões de pessoas sofrem pela ausência de água tratada. Por isso, o Brasil enfrenta um grande desafio para a contenção das doenças de veiculação hídrica que provocaram em 2020 cerca de 1.898 óbitos, conforme dados do Data SUS. No mesmo ano, foram registradas também mais de 167 mil internações, totalizando R$ 70 milhões gastos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) durante o período.

Apesar de um avanço considerável na última década e uma economia anual de R$ 134 milhões, os problemas causados pela falta do recurso essencial ainda atingem milhares de pessoas no país, especialmente na região Norte. Entre as principais doenças associadas à precariedade de saneamento básico pode-se destacar a diarreia, disenteria bacteriana, febre tifóide, cólera, leptospirose, hepatite A, verminoses, giardíase, amebíase e arboviroses, sendo a última transmitida por insetos vetores que encontram locais propícios para a proliferação.

Entretanto, de acordo com a pesquisa do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), no estado de São Paulo, os índices de atendimento com coleta de esgoto e rede de água chegaram a mais de 90% da população urbana. Em Atibaia a situação é bastante animadora. O município assistido por uma das operações do Grupo Iguá, Atibaia Saneamento, zerou o número de óbitos e diminuiu em mais de três vezes as despesas com internações por doenças de veiculação hídrica, o comparativo é de 2019 a 2020. “Desde 2013 trabalhamos para que os atibaienses tenham mais saúde, isso implica em investimento em boa infraestrutura de esgotamento sanitário e maior cobertura com os serviços de saneamento. Por isso, atuamos para que as taxas sejam ainda melhores até 2025”, comenta o diretor geral da empresa, Mateus Banaco.

A operação é uma Parceira Pública-Privada (PPP) da SAAE e mantém em funcionamento duas grandes Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs), uma no bairro Caetetuba e outra no Estoril. As previsões da concessionária apontam para a entrega da 2ª fase da ETE Estoril no próximo semestre, ampliando a capacidade de tratamento do efluente coletado na região. “Sabemos que o investimento em saneamento básico proporciona mudanças significativas para a sociedade, por isso localmente mantemos uma parceria com a Atibaia Saneamento para levar não apenas mais saúde, mas também qualidade de vida por meio da preservação ambiental”, finaliza Fabiane Santiago, superintendente da SAAE.

Sobre a Atibaia Saneamento

A concessionária atua, desde 2013, por meio de um contrato de Parceria Público-Privada com duração de 30 anos junto a Saneamento Ambiental de Atibaia (SAAE). A empresa é responsável pelo sistema de esgotamento sanitário da cidade, atendendo cerca de 144 mil pessoas. Com investimentos contínuos, atua com mais de 40 colaboradores para expansão do sistema de esgoto a partir da instalação de novas ligações, implantação de redes de coleta, substituição e remanejamento da rede existente, entre outros serviços, com o objetivo de universalizar o acesso da população à coleta e tratamento do efluente. Desde 2017, faz parte do Grupo Iguá, que está presente em 39 municípios com 18 operações e alcança cerca de 7,1 milhões de pessoas, com o compromisso de ser a melhor empresa de saneamento para o Brasil.

Sobre a Iguá Saneamento

Companhia controlada pela IG4 Capital, a Iguá atua no gerenciamento e na operação de sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário por meio de concessões e parcerias público-privadas. Uma das principais empresas do setor no país, está presente em 39 municípios de seis estados brasileiros – Alagoas, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Paraná – com 18 operações que beneficiam cerca de 7,1 milhões de pessoas. A Iguá tem quatro pilares essenciais que orientam as ações socioambientais em todas as suas unidades, constituindo o planejamento estratégico SERR: Segurança hídrica; Eficiência na produção e distribuição de água; Responsabilidade na coleta e tratamento de esgoto e Respeito às pessoas. Signatária da Rede Brasil do Pacto Global (iniciativa da Organização das Nações Unidas), a companhia assumiu publicamente o compromisso de zerar as emissões de carbono até 2030. Neste ano, recebeu pela Climate Bonds Initiative (CBI) a certificação do primeiro título verde da América Latina para infraestrutura hídrica. Em 2021, ganhou reconhecimento pela excelência em gestão e serviços com o Prêmio Nacional de Qualidade no Saneamento (PNQS). Também foi eleita pelo quinto ano consecutivo uma ótima empresa para se trabalhar pela consultoria Great Place to Work (GPTW). Atualmente, emprega aproximadamente 1,8 mil pessoas. O nome Iguá é uma referência direta ao universo em que atua: em tupi-guarani, “ig” quer dizer água. www.igua.com.br

Informações à imprensa
Sustentar Comunicação Estratégica
Thais R Croitor – thais@sustentar.ag
(11) 2427-9303 / (11) 94768-5814