O Grupo Águas do Brasil é o vencedor do leilão da segunda fase da concessão de saneamento básico do Rio de Janeiro, com oferta de R$ 2,2 bilhões. Único remanescente dos quatro blocos da CEDAE em que o estado foi dividido, o Bloco 3 envolve 21 municípios fluminenses, incluindo 22 bairros da cidade do Rio de Janeiro e deve receber investimento de R$ 4,7 bilhões ao longo de 35 anos de contrato.

Com mais de 20 anos de experiência no setor, o Grupo Águas do Brasil controla 15 operações de saneamento básico nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo. Destas, são nove concessões em 11 municípios do estado do Rio de Janeiro, onde a companhia também opera tratamento de esgoto e área comercial da chamada AP-5, composta por 22 bairros da zona oeste da capital, correspondente a 48% do território municipal, em contrato de 30 anos que será finalizado apenas em 2042. Com o novo contrato, a companhia passará a atender 36 cidades no sudeste brasileiro.

“Nossa presença é muito forte no Rio de Janeiro, por isso, fazia total sentido para o grupo angariar esse bloco remanescente e continuar um trabalho de anos de investimento em infraestrutura que tem ajudado milhares de brasileiros a conquistarem sua dignidade e bem- estar. Assim, continuamos ampliando as nossas operações, sempre com o foco em manter um crescimento sustentável, com a escolha de projetos realmente viáveis”, comenta Cláudio Abduche, presidente do Grupo Águas do Brasil.

A licitação do Bloco 3 envolve os serviços de coleta e tratamento de esgoto e distribuição de água em 21 municípios, contando os bairros da Área de Planejamento 5 – AP 5, onde o Grupo Águas já atua desde 2012 em parceria com a BRK Ambiental, por meio da concessionária Zona Oeste Mais Saneamento. Para Abduche, o conhecimento técnico da região é outro ponto a favor da companhia, que já investiu, junto com sua parceira, R$ 820 milhões nas construções de novas redes e coletores, de estações de tratamento de esgoto, além de operações que foram recuperadas ou reativadas, entre outras ações.

O trabalho desenvolvido pelo Grupo também ganhou destaque no Ranking 2021 de Saneamento Básico do Instituto Trata Brasil, com duas cidades operadas pela companhia ocupando os dois primeiros lugares no estado do Rio de Janeiro: Niterói e Petrópolis. Já Nova Friburgo foi considerado o 3º melhor município do Brasil em água limpa e saneamento, de acordo com o relatório dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU – Organização das Nações Unidas.

Municípios que integram o bloco:

Bom Jardim | Bom Jesus do Itabapoana | Carapebus | Carmo | Itaguaí | Itatiaia | Macuco | Natividade | Paracambi | Pinheiral | Piraí | Rio Claro | Rio das Ostras | Rio de Janeiro (AP-5 – bairros integrantes listados abaixo) | São Fidélis | São José de Ubá | Sapucaia | Seropédica | Sumidouro | Trajano de Moraes | Vassouras.

Bairros do município do Rio de Janeiro que compõem a AP-5:

Bangu | Barra de Guaratiba | Campo dos Afonsos | Campo Grande | Cosmos | Deodoro | Gericinó | Guaratiba | Inhoaíba | Jardim Sulacap | Magalhães Bastos | Paciência | Padre Miguel | Pedra de Guaratiba | Realengo | Santa Cruz | Santíssimo | Senador Camará | Senador Vasconcelos | Sepetiba | Vila Kennedy | Vila Militar.

Sobre o Grupo Águas do Brasil

Fundado em 1998, o Grupo Águas do Brasil é um dos principais grupos privados de saneamento básico do país, presente em 15 municípios nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo. Com 15 operações e mais de 4 milhões de pessoas atendidas, a companhia é 100% nacional e possui contratos de longo prazo de concessão com mais de 25 anos, contribuindo para universalizar a cobertura dos serviços de água e esgoto no Brasil.