Se pudéssemos comparar uma concessionária de saneamento ao corpo humano, o Centro de Controle Operacional seria certamente o coração desse organismo.

É o CCO quem recebe e transmite informações que alimentam o trabalho da concessão, identificando inclusive eventuais demandas imprevistas, ajustes e intervenções que precisam ser efetuadas para garantir, sem interrupções e em pleno funcionamento, o sistema de abastecimento de água, desde a captação até o consumo nas torneiras, e a operação do esgotamento sanitário.

Tecnologia para tornar ainda mais eficiente os serviços de abastecimento de água no município é o que não falta entre as concessionárias privadas de saneamento. Desde outubro de 2021 a Águas Canarana, operação do Grupo Iguá, vem implantando sistemas de automação e telemetria a partir de seu CCO. O resultado é o monitoramento 24 horas de uma série de informações, tais como o funcionamento dos equipamentos da estação de tratamento. Entre os benefícios estão agilidade, redução de custos e segurança operacional das equipes.

“Com o CCO podemos acompanhar em tempo real os dados gerados nas unidades operacionais, garantindo maior agilidade na obtenção de informações, criação de histórico de análises dos sistemas e mais segurança ambiental. Além disso, podemos identificar, instantaneamente, possíveis falhas, permitindo a nossa rápida atuação e elevando a eficácia do serviço prestado”, afirma o diretor operacional da companhia, Christopher Alves.

Na concessão da Iguá no Rio de Janeiro, que conta com pouco mais de 100 dias de operação, o CCO tem o objetivo de mapear as informações operacionais em tempo real. Operando 24 horas por dia, ele utiliza as informações recebidas das elevatórias de água e esgoto e das unidades operacionais para reduzir o tempo de atendimento operacional. As obras de mais um CCO, no município de Miguel Pereira, já foram concluídas.

Também trabalhando 24 horas por dia em três turnos, desde 1998, com dois analistas por turno, o CCO da concessionária BRK Ambiental Limeira, no interior de São Paulo, segue o perfil de operar, controlar e monitorar as estações de água e esgoto da cidade.

Limeira atingiu a universalização dos serviços, o que torna o trabalho do CCO ainda mais central para a operação, contribuindo para a garantia de altos padrões de qualidade de água tratada e esgoto tratado e a redução dos níveis de perdas de água. Ele tem papel importante também na garantia da satisfação do cliente. O CCO analisa criticamente as operações da unidade e do sistema como um todo para tomada de decisão de forma ágil e eficiente.

 

Aspectos tecnológicos

 

O CCO da BRK Ambiental Limeira opera por meio de um software SCADA (Supervisory Control and Data Acquisition ou Sistema de Supervisão e Aquisição de Dados), que recebe as informações dos processos das unidades da BRK de Limeira. A ferramenta conta com recursos como:

Sinóticos: representação de layout do processo de uma determinada unidade, na tela do computador;
Histórico operacional: é possível extrair relatórios por equipamentos ao longo de um determinado tempo, de variáveis de processo, por meio da captura de dados que chegam ao sistema;
Alarmes: podem ser sonoros e visuais. Quando uma variável está fora do padrão aceitável, um alarme é emitido para que o CCO tome as providencias cabíveis;
Gráficos: representam ao longo do tempo as variáveis do processo;
Relatórios: exibem as informações adquiridas no processo em forma de documentos em excel, por exemplo.