Saneamento transformando vidas é algo que as pessoas que atuam no setor vivenciam no dia a dia. Afinal, tratar água e esgoto é serviço básico para proporcionar mais saúde, educação e emprego. Muitas vezes, esse potencial de mudanças positivas afeta diretamente quem trabalha nas concessionárias.

Há entre as empresas vários casos de colaboradores que podem ser exemplos de evolução profissional. A história do Galdenilson José, supervisor de Operações da Águas de Nova Friburgo, é inspiradora.

Ele entrou no Grupo Águas do Brasil em dezembro de 2005, na concessionária Águas de Niterói, para trabalhar como ajudante-geral na Esta- ção de Tratamento de Esgoto (ETE) Icaraí. Em janeiro de 2006, terminou o ensino médio e se capacitou para progredir na carreira. Foi a primeira oportunidade de qualificação oferecida a ele pelo Grupo, por meio de uma parceria com o Sesi.

“Após alguns meses, participei de alguns treinamentos voltados para tratamento de esgoto e fui promovido a operador de ETE, onde pude operar a ETE Icaraí e outras, como a ETE Toque-Toque, Barreto, Camboinhas e Itaipu, ainda na concessionária Águas de Niterói”, lembra ele.

Em seguida, Galdenilson foi promovido a líder de equipe. Comandava um time de tratamento de esgoto na ETE Icaraí e, após sete anos, teve a chance de ser transferido para Águas de Nova Friburgo. Depois de al- guns meses, surgiu mais uma oportunidade de continuar estudando com o apoio do Grupo.

“Fiz uma graduação em Gestão Ambiental, pela Faculdade Unopar. Após a conclusão do curso, fui promovido a supervisor de Operações e passei por alguns treinamentos oferecidos pela empresa, como a Escola de Lí- deres, onde eu pude aperfeiçoar minha liderança”, conta Galdenilson.